A ULTRASSONOGRAFIA é uma aliada na prática reumatológica moderna. Através do uso do ultrassom articular de alta resolução, é possível identificar alterações nas articulações nas diversas doenças reumáticas. Conseguimos visualizar sinovite, calcificações, erosões ósseas, aglomerados de cristais de ácido úrico, inflamação na bainha dos tendões e nas fáscias, por exemplo. Esses achados auxiliam no diagnóstico da patologia do paciente.

 Ainda, em pacientes que já estão em tratamento, é possível ter uma avaliação objetiva da controle da doença, com a visualização, ou não, de vasos inflamatórios através da captação de power Doppler.

  Além do auxílio no diagnóstico e no acompanhamento das patologias reumáticas, o ultrassom também é utilizado em procedimentos. As infiltrações articulares de tendões, bursas, bainhas de tendões podem ser feitas guiadas por ultrassonografia, havendo visualização completa da agulha dentro da estrutura que deve ser infiltrada. Isso aumenta a precisão do procedimento feito pelo reumatologista.

O ultrassom é útil como complemento da avaliação clínica reumatológica nas seguintes doenças: artrite reumatoide, artrite psoriásica, polimialgia reumática, gota, condrocalcinose, espondilite anquilosante.

Na nossa clínica este exame é realizado pela Dra. Aline Defaveri do Prado. 

Legenda da figura

 

a - articulação metacarpofalangeana normal

b - proliferação sinovial na escala de cinzas em metacarpofalangeana de paciente com artrite reumatoide.

c - captação de power doppler em articulação metacarpofalangeana de paciente com artrite reumatoide

d - erosão óssea em articulação metacarpofalangeana de paciente com artrite reumatoide.

e - proliferação sinovial, captação de power Doppler em articulação metacarpofalangeana de paciente com artrite reumatoide estabelecida, com muitos anos de doença.